Um Mercado do Livro a repetir

Quem passou no Mercado Santana nestes últimos cinco dias pôde contar com animação, destinada a miúdos e graúdos. Para além do divertimento, a feira contou, acima de tudo, com muitos livros: romances, contos, banda-desenhada, obras de todos os tipos. O Espaço Autor destacou os escritores que estiveram presentes na feira a convite das várias livrarias. Às 18h, houve todos os dias entrevistas em direto com um autor selecionado, na rúbrica No Mercado do livro com…

E porque também de recordações viveu esta edição da feira do livro, todos os dias foi lembrado um escritor. O primeiro a ser recordado da rúbrica 5 Autores| 5 Conversas| 5 Dias foi Francisco Rodrigues Lobo, por Carlos André. Seguiu-se Acácio de Paiva por António Santos Nunes, Zaida Paiva Nunes e Paulo Moreiras; Afonso Lopes Vieira por Cristina Nobre e João Carlos Seabra Pereira e Eça de Queirós por Ana Margarida Vieira e Orlando Cardoso. Dia 3 foi noite de Miguel Torga cuja obra esteve também patente ao público na exposição bibliográfica da coleção da Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira, sobre os cinco autores leirienses.

As noites do fim de semana foram acompanhadas de banda sonora. Ao Som das minhas palavras, vários artistas atuaram para homenagear autores como Zeca Afonso ou Carlos Tê.

Num balanço da iniciativa, Gonçalo Lopes, Vereador da Cultura, Educação e Juventude do Município de Leiria, afirma que a “adesão de público ficou aquém das espectativas, no entanto o espaço veio trazer uma nova imagem à feira do livro utilizando um edifício histórico (Santana) e aproveitamento do espaço recentemente remodelado com uma cobertura envidraçada financiada por fundos comunitários.” Nesse sentido, o Vereador destaca a cooperação de todos os intervenientes, participantes e patrocinadores e os elementos de “inovação em relação a feitas anteriores”, como o Espaço Gourmet, Playlist 94 FM e a presença dos órgãos de informação regional na dinamização das iniciativas.

Para o futuro, o objetivo é, conforme explica, atrair mais público e “afirmar o espaço como Mercado do Livro porque tem excelentes condições para a sua realização”.

Aguarmos a edição de 2013. Até lá, boas leituras.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *